Limbo: Impressionante, Minimalista e Solitário!


Resenha Gamer #02

   Limbo é um jogo multiplataforma desenvolvido pela Playdead e possui uma jogabilidade em 2D sendo um jogo no estilo Plataforma/puzzle.

Limbo é um daqueles jogos que impressiona pelo seu lado artístico assim como Shadow of the Colossus e ICO. Assim como nos jogos citados, Limbo possui um final interpretativo e que dá margem para uma sequência (Já confirmada pela playdead).

No jogo, você assume o papel de um garoto sem nome ou história que acorda em meio a uma floresta e começa sua busca por algo/alguem.

Para os fãs de jogos artísticos, certamente Limbo é um “Must play” no entanto, os jogadores que gostem de um enredo bem elaborado podem ficar severamente decepcionado pois o final além de interpretativo, não diz muita coisa sobre seus ideais ou história. Simplesmente ‘acaba”.

OBS: Para quem não conseguiu interpretar nada com o final do jogo, no fim da resenha postarei minha opinião sobre o final do game.

A falta de enredo ou dialogos, não é um motivo desesperador ou algo que consiga diminuir a grandeza do jogo. Pois, assim como alguns jogos artísticos, Limbo é rico em sons ambientes trazendo uma sensação de solidão para quem joga. Ouvir seus próprios passos, zumbidos, sons de engrenagems, trovões, são comuns no jogo.

No game você não possui uma Life bar ou algo similar. É realmente como se você fosse um humano. Qualquer dano sofrido pelo personagem ele morrerá instantaneamente (Inclusive quedas de alturas). As opções do jogo é basicamente andar e interagir com algum objeto.

Limbo pode ser considerado um jogo mediano em termos de dificuldades. Não existem dicas do que se fazer. Caso esteja preso em alguma fase, somente recorrendo a internet para descobrir como proceder.

O jogo possui excelentes gráficos monocromático em 2D. Assim como uma jogabilidade e física muito boa. Ainda contém alguns ‘easter-eggs’ no jogo que assim como o enredo, também não tem explicação.

Limbo possui 39 capítulos e 1 fase secreta.

Recomendo o jogo para todos os públicos. Apesar de não ter um enredo bem contado, o jogo é intrigante e excelente.

  • Teoria do jogo (SPOILER)

 Minha teoria particular do jogo é que o garoto morre e acorda no Limbo (como o nome sugere) proveniente de uma queda e todo o jogo se passa em visões deturpadas de lugares que ele frequentou pouco antes de sua morte. No fim do jogo, ele encontra alguém próximo a ele (Irmã ou namorada) que estava visitando o túmulo dele (Creio que a garota esteja viva devido a parede de cristal que o garoto quebra conseguindo assim, alcançar o ‘mundo dos vivos’.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s