Ice-Pick Lodge: Desenvolvedora russa e jogos criativos


Fundada em 2002, em Moscow, a desenvolvedora de jogos se destaca no cenário mundial pelos seus jogos fora dos padrões convencionais, com os dois principais jogos sendo Pathologic e The Void. Ambos jogos ganharam prêmios Most Non-Standard Game (Jogos mais fora dos padrões) na Conferência de Desenvolvedores de Jogos da Rússia.

Pathologic

Em 2005 surgiu um jogo, relativamente obscuro fora da Rússia, chamado Pathologic. Com uma proposta diferente do convencional, o jogo recebeu críticas positivas da mídia de jogos. Por outro lado, a tradução para o inglês é considerada bem fraca, o que fez a versão original russa ser considerada superior. Há projeto de re-tradução nos fórums da própria Ice-Pick.

Ambientado em um cenário apocalíptico, uma cidade está sendo infectada por uma misteriosa doença. O jogador inicialmente deve escolher entre 2 personagens (uma terceira personagem é desbloqueada ao acabar o jogo com um dos primeiros), cada um com sua história, e tem como missão investigar a misteriosa doença. No meio de criaturas bizarras, e habitantes normais, o jogador deve lutar contra o tempo para atingir seu objetivo: deter o avanço da doença. Dentro da proposta, várias decisões que afetam muito o jogo deverão serem tomadas, alterando como os habitantes da cidade irão enxergar o jogador, como clãs da cidade que se tornarão aliados ou inimigos dependendo das decisões tomadas.

O gênero do jogo é aventura, com elementos de ação, mas estes últimos ficando devendo um pouco em termos de qualidade. Os gráficos, obviamente não estão no nível de outros jogos atuais. Mas considerando que é um jogo de 2005, estão bons, e afinal não são só de gráficos que é feito um jogo. A trilha sonora é boa, efeitos de som também, embora nada de excepcional. O forte realmente do jogo é a parte de aventura, essa sim, muito bem feita, e com um enredo que prende a atenção.

Seguem algumas imagens do jogo:

Onde comprar:
GOG
Desura

The Void


O próximo jogo desenvolvido pela empresa se chama The Void. Lançado em 2008, novamente, o jogo tem um enredo completamente diferente do encontrado tradicionalmente, não caindo no senso comum.

A história se passa no Vácuo (daí o nome do jogo), um lugar onde certas almas depois de mortas podem passar como um lugar intermediário até seu destino definitivo. Neste lugar, o que define a vida ou morte (definitiva) é a cor. O jogador, que é uma alma, deve encontrar corações, cada um associado a uma cor, que quando preenchidos com a respectiva cor, darão poderes ao personagem, como reviver árvores, geradoras de cor, e criar uma barreira para se proteger das criaturas que habitam o Vácuo, além de enfrentar as mesmas. Para usar esses poderes, os jogadores precisam desenhar glifos associados a cada cor.

Dessa vez, todos elementos foram muito bem trabalhados, arte, gráficos, áudio e jogabilidade. Jogador anda livremente pelos cenários, e para se mover de uma localidade a outra do Vácuo, tem uma espécie de mapa, onde tem de formar um caminho com cores para ir de um local a outro. É um jogo difícil de analisar, só jogando mesmo para entender o jogo.

Umas imagens tiradas do jogo:

Onde comprar:
Desura
Steam

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s