Legend of Zelda: Minish Cap


Minish Cap é mais um game da franquia Zelda lançado exclusivamente para Game BoyAdvance. Assim como acontece nos jogos da série, você assume o papel de Link que deverá enfrentar inúmeros desafios para resgatar sua princesa Zelda.

O design gráfico de Minish Cap é único. Não se assemelha a franquia Cartoon da série com Wind Waker, Phantom Hourglass e Spirit Tracks (Apesar de em concept arts parecer) assim como a franquia “adulta” da série com Ocarina of Time, Majora’s Mask e Twilight Princess. Se for para fazer um comparativo, ele se assemelha ao Skyward Sword do Wii em uma versão pixelizada de GBA.

Na trama, Link é filho(?) de um ferreiro. ao qual está encarregado de fazer uma espada para ser entregue como presente para o campeão do torneio daquele ano. Todo ano o campeão do torneio tem o privilégio de tocar na sagrada Picori Blade, a espada que aprisiona todo o mal dentro de um baú mágico agindo como um selo. No entanto, Vaati, o atual campeão com desejo de poder, quebra a sagrada Picori Blade para que ele consiga mais poder, mas isso não ocorre. Vaati foge do local e quando todos deem por si, Princesa Zelda foi transformada em pedra com a quebra da espada já que possuia um colar que tinha poderes mágicos interligados com a da Picori Blade. Sobra então para você, Link pegar a Smith Blade (Espada que seria entregue ao campeão) a percorrer pelo mundo para que consiga restaurar a Picori Blade e salvar Princesa Zelda.

O jogo como de costume na série, consiste em andar pelo mapa do game, se aventurando por dungeons onde se encontra mapas, keys, boss key, bússolas além de coletar e comprar itens que irão lhe ajudar durante sua caminhada. No game ainda foi adicionada uma nova opção chamada Kinstones que são pedras necessárias para se completar algumas quests e criação de itens. Kinstones são comos pequenas pedras que são encontradas por Hyrule e com algumas pessoas. Caso elas se encaixem, algo ocorre.

As mecânicas no jogo são similares as existentes em Wind Waker, mas o diferencial do game fica por conta do “Poder Minish“. Assim como em Wind Waker o diferencial ser as viagens pelos mares, em Minish Cap o diferencial é você se aventurar pelo mundo Minish, ou seja, o mundo miniaturizado.

No início do game após o desenrolar do plano de fundo, você encontra Ezlo, um chapéu mágico tagarela que lhe ensina sobre os portais Minish espalhados por todo o mundo. Através deles e com a ajuda de Ezlo, Link consegue se miniaturizar e conhecer os criadores da Picori Blade, o povo Minish.

Apesar de ser um game para GBA, Minish Cap foi um dos games Zelda que mais me prenderam. O design do game é incrívelmente colorido e a mecânica bastante interessante. Os puzzles também são bastante desafiadores e a maneira como se consegue resolver eles é muito criativa (Algo comum na série).

Recomendo o jogo para todos, e para quem não possui GBA, Você pode emular o console com os emuladores Visual Boy Advance (PC), gpSP (PSP), Gboid (Aparelhos com sistema android) e Nativamente no Nintendo DS e 3DS. Vale e muito a pena conferir!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s