Resident Evil 6: “Zombies may Cry!”


inf

  • NOME COMPLETO: RESIDENT EVIL 6
  • PLATAFORMA: PC
  • DESENVOLVEDORA: CAPCOM
  • EDITORA: CAPCOM
  • ANO DE LANÇAMENTO: 2013
  • FORMATO: Mídia/Download
  • GÊNERO: Horror // Ação

enredo

Geralmente eu falo um pouco do enredo mas em RE6 acaba se tornando difícil já que contar uma parte do enredo já se torna um Spoiler para o game… Isso ocorre por que o game é dividido em 3 campanhas e cada uma complementa a outra. O que eu posso dizer é que caso você queira entender melhor o enredo, eu recomendo que você inicie pela campanha do JAKE já que ele é fator chave no enredo.

A Capcom falou que queria em RE6 agradar gregos e troianos, o pessoal jogou, no entanto chuvas de críticas… Apesar da ação ainda mais desenfreada que em RE5 ( O início é digno de filmes do Rambo) o jogo me pareceu BEM melhor que Resident Evil 5, além de aparentemente ter uma melhor organização (3 campanhas, diversos personagens e etc)

A Campanha do Leon é a mais focada nos tradicionais RE e no RE4, com um pouco mais de mistério e sustos, A do Chris é pancadaria pura mas é louvável já que ele é um Soldado. Existe ainda a campanha do Jake que é um meio termo.

Algo que eu achei bastante interessante é que você pode jogar com os personagens principais de cada campanha (Leon, Chris e Jake) ou os personagens secundários (Helena, Piers e Sherry). Isso aumenta consideravelmente o fator replay do game. Ah, como não poderia deixar de ser, ainda existe um modo “campanha” onde você controla Ada.

Uma outra curiosidade sobre o Game é que Leon está parecendo o Dante de DmC 4 misturado com Henry de Silent Hill 4.

graf

De início, os gráficos não me pareceram dos melhores. Você via um certo conceito artístico interessante mas com alguns objetos com texturas de baixíssima definição (Como o carro onde Leon encontra as “ervas”). No entanto, após o epílogo inicial os gráficos melhoram consideravelmente.

O jogo ainda conta com excelentes cutscenes e animações muito bem definidas. A Capcom fez um excelente trabalho na captura de movimentos e expressões faciais. É realmente muito bonito ver a “movimentação” do rosto dos personagens.

O HUD do jogo também recebeu grandes melhorias em relação ao RE5. Agora o jogo conta com um HUD muito mais sofisticado mas também irrealista. Agora como já não existe a “Maleta”, os itens parecem ser organizados em um Tablet/Celular Hi-tech. Mas beleza…

Algo que também me surpreendeu no game é a leveza. O jogo é extremamente leve e fluído. Testei o game em um i3 2100, 4GB DDR3 e uma GTX 550ti e a 1366×768 tenho uma média de 70 FPS com tudo no High e Antialiasing em FXAA. Em relação ao Benchmark que a Capcom havia lançado alguns meses atrás houve muita otimização por parte da equipe de port.

O Conceito artístico do game também é muito interessante e bastante realista. As cidades são de maneira geral bem realistas graças aos bons efeitos de iluminação existente no jogo. E falando em iluminação, o jogo parece ter um bug na hora de ajustar o Brilho da tela (Algo essencial em jogos de terror) já que ele sugere que você diminua o brilho da tela até que o número “6” seja visto com dificuldade e mesmo se você diminuir para 0, ele continua bastante visível  A questão é que no game, tudo fica muito escuro a ponto de você não enxergar nada… então, caso você como eu utilize o seu monitor com Brilho máximo, recomendo deixar “ingame” o jogo com brilho 10.

3d

Resident Evil 6 possui um excelente suporte ao 3D. Testado com um driver nvision em conjunto com um óculos Discover (azul/vermelho) o game consegue ser muito mais imersivo com os recursos 3D. Além disso, o game não pesa muito com o recurso habilitado. O jogo foi testado utilizando o Driver 314.22 da nVidia.

sons

Pouco deu para perceber nessa primeira jogatina em relação a trilha sonora, no entanto, os diálogos dos personagens são muito bons assim como os sons do jogo. Tiros, zumbis grunhindo  relâmpagos, estilhaços são de bastante qualidade. O Maior ponto fraco na sonorização do jogo que é algo que ocorre desde RE5 é o parceiro (Algo que eu acho que a Capcom deveria abolir),

Assim como em RE5, algumas portas só são possíveis abrir com 2 pessoas a chutando (Pra que se eu tenho arma para estourar a fechadura?) e quando essa “porta maldita” aparece, você chama o seu parceiro para dar um chute na porta e quase derruba-la. E o seu parceiro SEMPRE irá falar: “Roger!” Isso a principio não irá irritar mas toda hora você ouvir “Roger” além de parecer muito mecanizado, com o decorrer do tempo vai te irritar igual a fada Navi de Ocarina of Time com seus malditos “Hey, Listen!.

jogabi

A jogabilidade do game é a padrão dos Resident Evil desde o 4° game incluindo a visão do personagem no entanto, dessa vez a Capcom parece ter tentado fazer um game que agrade gregos e troianos. A campanha de Leon é voltado para quem prefere suspense e gostou dos 4 primeiros jogos da série. A campanha de Chris é similar ao Resident Evil 5 focado na ação desenfreada e zumbis (javo’s) mais rápidos e astutos. A campanha de Jake é uma mistura de Resident Evil 5 e Resident Evil 4 com um lado “Devil may Cry” na personalidade de Jake.

Cada personagem possui um HUD próprio algo que me chamou bastante atenção. É como se Resident Evil 6 fossem 3 Resident Evils em um só jogo.

A jogabilidade está melhor que a vista em Resident Evil 5 sendo superior em alguns aspectos a jogabilidade do RE4 e inferior em outros. Algumas animações como a de pulo e etc são bastante estranhas e parecem estar em slowmotion. A movimentação principalmente de Jake também é muito fraca… Algo que também considero ruim é o angulo da câmera ao correr. Ao pressionar o L3, o personagem corre e a câmera começa a se posicionar como se estivesse no chão. É bastante desagradável controlar o personagem nessas horas. O Sistema de mira também não me pareceu dos melhores mas confesso que não cheguei a ver se tem como alterar. O game conta com a famosa “cross” na tela e no meio da Cross uma “dot light” vermelha que é onde você está realmente mirando. A questão é que ao se dar um tiro com a pistola, a Dot vermelha some por alguns segundos o que acaba dificultando uma mira progressiva. Talvez isso tenha sido feito propositalmente para lembrar um pouco a jogabilidade travada dos antigos RE…

Apesar da jogabilidade ter bastante pontos fracos, gostei consideravelmente do jogo. Realmente não entendi o porque de criticarem tanto. Resident Evil 6 é aparentemente MUITO superior ao Resident Evil 5  que foi o título que mais vendeu em toda a série.

conc

Resident Evil 6 está disponível no Steam por R$89,99

RESIDENT EVIL 6 retorna com ação misturada com suspense e uma verdadeira guerra biologia. Com campanhas para agradar a todos, Resident Evil 6 é definitivamente uma boa pedida, principalmente para quem gostou do 4° game da série.

________________________________________ _______________________

As opiniões da coluna “PRIMEIRA VEZ” não condizem com a opinião final do jogo.

3 Respostas para “Resident Evil 6: “Zombies may Cry!”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s