Banalização da Violência, ESRB, Jogos e os Gamers!


AVISO: ESSE POST PODE CONTER IMAGENS, TERMOS e LINKS QUE PODEM SER INADEQUADOS PARA MENORES DE IDADE.  PARA MAIORES INFORMAÇÕES, LEIA O NOSSO TERMOS DE USO.

Essa semana fui assistir ao “Filme de terror” A Morte do Demônio que é um remake de um “clássico” dos filmes de terror. No cinema, a classificação etária de 18 anos e eu e minha namorada fomos solicitados 2x a mostrar a identidade para poder ver tal filme. Me senti como se fosse ver algo pornográfico (E apesar de algumas cenas “estranhas” nada desse tipo aconteceu).

No filme, creio que a classificação indicativa foi de acordo com o tema abordado, vocabulário utilizado e cenas de mortes e sangue com bastante violência (Particularmente acho que um bom filme de terror não precisa de Gore ao extremo para ser assustador). E ai passado alguns dias fiquei me perguntando sobre o quão próximo dos filmes os games estão e ainda mais com a nova geração de consoles já que muitos jogos possuem produções hollywoodianas tanto em efeitos quanto $$$.

Lá pelo ano de 2005 enquanto jogava God of War e o clássico infelizmente esquecido The Punisher no PS2, já se via bastante violência no entanto, não era nada que me chocasse na época, talvez, até por conta dos gráficos poligonais (Que apesar de realistas para a época em se tratar de um video game, não via os personagens como seres humanos)

Frank, atravessar a cabeça de alguém com uma furadeira não é coisa de Deus!

Outra situação que ficou bastante comum, são as “Mortes bizarras” dos personagens principais nos games. O Primeiro game que eu me lembre disso acontecer foi nas séries Resident Evil, e principalmente Resident Evil 4 e que atualmente, ficou ainda mais popular como em jogos da série Resident Evil, Dead Space e recentemente Tomb Raider.

R.I.P Leon – O “perigote” das mulheres

No Filme, “A Morte do Demônio”, talvez a cena mais chocante seja de uma morte por Serra elétrica similar a vista nos jogos de Resident Evil e até mesmo GTA. Algo completamente “banal” para qualquer pessoa que tenha jogado uma relativa quantidade de jogos da geração 128 bits (PS2, GC, Xbox) e 256 bits (PS3, X360). Para pessoas que não estão acostumada com jogos ou violência, talvez tenha chocado.

Até agora, falamos de um filme com cena de morte por serra elétrica, jogo com morte por serra elétrica e na vida real? O quão chocado você ficaria ao procurar no google por “GIF Chainsaw Head” (Safe Search Desativado) e a primeira imagem fosse mortes aparentemente reais de pessoas sendo assassinadas por justamente uma moto serra (Igual ao Leon ai em cima)? Você ficou chocado com a imagem do Leon acima? Acredito que não, mas caso seja uma pessoa com um mínimo de bom senso, no fundo você pode (e deve) ter ficado chocado com o GIF do Google. Agora, imagine a cena do Leon acima em tempo real com gráficos de PS4 (Se já no PS3 o Leon parece bem “real”)

As mortes nos jogos estão virando uma “cobiça” tão grande, que existem canais no Youtube retratando mortes de personagens no jogo como Todas as mortes de Isaac em Dead Space 3 e Dead Space 2Todas as mortes de Lara em Tomb Raider, Todas as mortes de Resident Evil 6. Algo ainda mais alarmante são em jogos de contexto “Realista” como o Tomb Raider onde Lara interage MUITO com o jogador e toda a dor dela, é retratada e repassada de maneira bastante convincente. A tendência é a nova geração de jogos terem exatamente esse ‘feeling’ e ser similar ao visto em Tomb Raider.

Mas por que se preocupar com isso quando a ESRB faz os controles dos jogos? Simplesmente por que isso, aqui no Brasil e no mundo, NÃO funciona, e principalmente por conta da própria ERSB que parece não saber NADA dos jogos que ela certifica. Quer uma prova? Me diga quantos anos você tem. Agora, me diga quais dessa lista de jogos você já jogou:

Pesquisa de Jogos na ESRB

A ERSB diz que Lara Croft toda ensanguentada é para públicos “maduros” assim como Knytt Underground.

LISTA DE JOGOS INDICADOS SOMENTE PARA MAIORES DE 18 ANOS

Na lista da ESRB, os jogos que eu conheço, Manhunt 2, Leisure Suit Larry, Indigo Prophecy e GTA San Andreas. Todo o restante pelos nomes são jogos pornográficos. Ai já se percebe que a maior preocupação da ERSB são jogos pornográficos e não violentos em si. Mas não é tão alarmante já que existe a categoria “Mature para Maiores de 17 anos.

LISTA DE JOGOS INDICADOS SOMENTE PARA MAIORES DE 17 ANOS

E nessa parte da lista da ESRB se encontram a grande maioria dos jogos, entre eles Tomb Raider, Resident Evil 6, Dead Space 3, Hitman Absolution, e pasmem, todos os outros jogos da série GTA. Quem jogou e zerou GTA San Andreas e GTA IV sabe que GTA IV é MUITO mais violento e “realista” que San Andreas. Como pode um estar em “Adulto Only” e outro em “Mature”? Mas beleza, nós entendemos que de 1 ano para outro não irá fazer muita diferença.

Nessa mesma lista de jogos “MATURE” estão Mark of Ninja, Knytt Underground, Deadlight e todos os FPS e a grande maioria dos FPS e jogos de ação da atualidade. E ai, já encontramos outra contradição. Mark of Ninja e Deadlight possuem sangue e vocabulário chulo, no entanto, NUNCA poderão ser classificados no mesmo nível de violência/gore que  Tomb Raider, Max Payne, GTA Series e outros jogos. Primeiro que por ser em primeira pessoa ou 3D, já passa uma sensação de “realidade” muito maior que qualquer jogo 2D. Então, a ESRB deveria passa a grande maioria dos jogos MATURE para ADULT.

Mas ainda assim, você ai que joga ou já jogou CS, Call of Duty, Battlefield, Doom, Gears of War e tantos outros, tem/tinha quantos anos na época? São ou eram todos maiores de 17 anos quando jogaram? aposto toda a minha coleção de jogos que não.

ESRB, JOGOS, INDUSTRIA, VENDAS, GAMERS e… DINHEIRO!

Imagina você diretor executivo da Rockstar Gamers produzindo Hypes de sucesso mundial como GTA, Max Payne e outros. Imagine agora, seus Jogos tendo como alvo somente um público maior de 18 anos. Isso significa DRÁSTICA redução nas vendas. Sendo assim, é bastante “normal” que a ERSB coloque jogos violentos mas de grandes produções como “Mature” já que são indicados para maiores de 17 anos, logo, quem tem 15~16 chorando para o pai ou mãe, acabam conseguindo jogar o game, pois afinal, o que são 2 anos?

Isso também explica o por que de jogos como Knytt Underground, Shank e Mark of Ninja que são Indies também estarem em MATURE. Afinal, “sacomé né”, “Toma lá, dá cá” e “Vamo que vamo!”.

Vendas de jogos digitais então acabam facilitando a vida de muito Gamer e em contrapartida, “facilitando” a aquisição de jogos contra-indicados para menores. Afinal, facilmente você consegue se cadastrar com uma idade falsa e um e-mail. Cabe (Novamente) aos pais, evitar que isso ocorra, no entanto, muitas vezes falta paciência e entendimento sobre o programa/videogame adquirido para realizar tais ações, tanto é que o que tem de criança gastando fortuna em jogos online

Fato comum em Lan Houses, Lares e Locadoras pelo Brasil

 Edu, você é um boçal Crentezinho que quer criticar os jogos violentos!

Não sou crente, não frequento igrejas e não estou criticando os jogos violentos, só acho  que eles deveriam ser enquadrado de maneira mais eficiente e também jogados por pessoas na faixa etária ideal. Você ai tem seus 17~18 anos, jogue a vontade todos os jogos violentos que quiser! Você com menos, simplesmente não jogue.

Edu seu fanfarrão, se eu não ver violência nos jogos, verei nos filmes ou na vida real!

Os cinemas possuem regras de certa forma mais rígida que as lojas (não conceituadas) de vendas de jogos (como citado no início desse artigo) e já quanto a televisão, bom, ai é de acordo com as regras que seus pais impõem dentro de casa. Se a sua mãe deixa você com 12 anos assistir filmes para maiores de 14, é um problema que a sua mãe não está sabendo administrar. Operadoras de TV a Cabo hoje possuem controles de classificação Etária que podem facilmente ser configurados.

Até que ponto isso realmente atrapalha a vida de alguém?

Claro que isso não é um problema que não acontece comigo. Minha própria mãe não sabe administrar a programação que minha irmã de 12 anos assiste. Eu mesmo (Apesar de não me lembrar) já devo ter jogado jogos contra indicados pela  ESRB e agora com certeza absoluta, assisti filmes/programas contra-indicados para a minha faixa etária como assistir á novela Tieta do Agreste aos 6 anos e etc.

Hoje sou completamente saudável mentalmente e acredito que apesar de alguns problemas (ehe) minha irmã também cresça saudável mentalmente. Mas o problema é, até que ponto, o fator “Crescer saudavelmente” pode ser levado em consideração sem que outros fatores como Personalidade, Índole e até mesmo Geração seja levadas em pauta? Um exemplo claro disso é se tratando de Geração. Na minha época, sofrer bullying era normal, eu sofri bullying, você sofreu/sofre bullying e provavelmente o seu amigo também sofreu/sofre bullying só que na “minha época”, isso era apenas Zoação e não provocava efeitos colaterais tão grandes quanto hoje em dia. O que mais se vê hoje em dia são crianças no psicólogo, crianças se matando entre outras coisas por culpa do bullying.

Sendo a nossa atual sociedade bem mais “sensível” que outrora, será que os jogos atuais não terão mais impacto na vida dos jovens Gamers do que antes?

NOTA: Em nenhum momento afirmo que jogos violentos influenciam adultos pois é de se esperar que esses, tenham discernimento suficiente para distinguir ficção de realidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s